Hu Jintao apelou aos cidadãos de Macau para terem consciência do perigo e acompanharem a evolução dos tempos - Website de Gabinete de Comunicação Social do Governo da RAEM


 Hu Jintao apelou aos cidadãos de Macau para terem consciência do perigo e acompanharem a evolução dos tempos 

2004-12-20 12:24:00

Fonte : GCS

O presidente Hu Jintao assistiu hoje (20 de Dezembro) à Cerimónia da Celebração do 5º Aniversário do Retorno de Macau à Pátria e da Tomada de Posse do segundo Governo da Região Administrativa Especial de Macau.

No discurso proferido na ocasião, Hu Jintao indicou que “ São satisfatórios os sucessos obtidos desde o retorno de Macau. A fim de consolidar e desenvolver a boa situação actual de Macau, e de alcançar progresso social completo e estabilidade duradoura, há muitos trabalhos por fazer. Partindo da realidade de Macau, temos que ter particularmente a consciência de perigo e alerta em tempo de paz, a ideia inovadora de evoluir juntamente com o tempo, e o espírito combativo de envidar esforços árduos para novas causas”.

O presidente dirigiu-se ao Governo da RAEM e às personalidades dos diversos sectores de Macau, acrescentando: ser preciso dar uma maior importância ao ser humano e melhorar constantemente o nível de administração; concentrar esforços para promover em força o desenvolvimento sustentável e saudável da economia de Macau; ter uma visão a longo prazo e acelerar a formação dos recursos humanos nas áreas de Macau que precisa para o seu desenvolvimento e por último salvaguardar a estabilidade e envidar esforços para construir uma sociedade de tolerância, coexistência e harmonia.

A mesma personalidade apontou que “ Ao longo dos 5 anos desde o retorno de Macau à Pátria, Macau tem vindo a apresentar uma nova fisionomia social. O Governo da RAEM chefiado pelo Sr. Ho Hau Wah, animado do espírito unido, combativo, pioneiro e empreendedor, tem vindo a guiar as personalidades dos diversos círculos sociais de Macau a superar as múltiplas dificuldades e desafios causados pela crise financeira asiática, pelos transtornos do ambiente económico externo e pela pneumonia atípica, tendo resolvido apropriadamente uma série de questões importantes relacionadas com a conjuntura global e o desenvolvimento de longo prazo de Macau. Regista-se em Macau de hoje a estabilidade social, contínuo desenvolvimento económico e satisfação da vida quotidiana e profissional por parte da população. “

Acrescentou que “ Ao longo dos 5 anos desde o retorno de Macau à Pátria, tem vindo a registar um contínuo estreitamento das relações entre Macau e o interior do País. O Governo Popular Central atribui muita atenção ao desenvolvimento de Macau, apoiando totalmente a consolidação de intercâmbio e cooperação em todos os domínios entre Macau e o interior do País, Têm dado novo vigor e espaço para o desenvolvimento de Macau as políticas e as medidas que incluem o CEPA, o esquema de visita individual de habitantes do interior a Macau, o estabelecimento do Parque Industrial Transfronteiriço de Zhuhai e Macau, promover a cooperação entre Guangdong e Macau e cooperação no Grande Delta do Rio das Pérolas. Ao mesmo tempo, tem vindo a ser fortificada a consciência dos compatriotas de Macau sobre o País e a Nação. Com o apoio do Governo Popular Central, têm vindo a expandir-se os laços internacionais de Macau, particularmente as relações com os países lusófonos e a União Europeia, fazendo com que Macau continue a manter as suas características como uma cidade internacional.”

Adiantou que “ quer o Governo Popular Central, quer os governos das duas regiões administrativas especiais e os compatriotas de Hong Kong e Macau em geral, precisamos de explorar activamente e avançar incessantemente na implementação de “um país, dois sistemas”. Como “um país, dois sistemas” é um objecto completamente novo, é inevitável enfrentarmos algumas contradições na sua concretização. Para analisar correctamente e tratar apropriadamente as contradições surgidas, é crucial persistir em compreender e implementar, de uma forma completa e correcta, o princípio de “um país, dois sistemas”, persistir em agir em conformidade com a Lei Básica, e administrar Hong Kong e Macau nos termos da lei, persistir em “Hong Kong administrado por gente de Hong Kong” e “Macau administrado por gente de Macau” em que os patriotas desempenham um papel principal, bem como persistir em alcançar unidade mais abrangente sob a bandeira de amar a Pátria e Hong kong, e amar a Pátria e Macau. Quanto mais forem as pessoas unidas, tanto melhor. São essas as conclusões importantes que tirámos da prática dos retornos de Hong Kong e Macau. Uma vez aplicadas essas conclusões acima mencionadas, estarão bem asseguradas a prosperidade e a estabilidade de longo prazo de Hong Kong e Macau, e a causa de “um país, dois sistemas” obterá ainda maiores êxitos.”

Entretanto, o Chefe do Executivo da RAEM, Edmund Ho indicou que, actualmente, a RAEM está a desenvolver-se a um ritmo mais acelerado do que o previsto. Todavia, deve-se ter uma clara noção de que esta situação se deve, em grande parte, ao facto de Macau no passado ter sido constrangido por diversos condicionalismos e ter começado de um ponto de partida relativamente baixo.

Adiantou que “os resultados hoje alcançados, para além de serem fruto do empenho dos residentes de Macau, devem-se largamente ao apoio da Pátria e a uma conjuntura que beneficiou Macau. Por isso, não devemos deixar que esses êxitos parciais nos subam à cabeça. Devemos, antes, manter o nosso sentido de alerta para os eventuais desafios que poderão emergir resultantes do desequilíbrio entre o ritmo de desenvolvimento e os condicionalismos envolventes. Este é um verdadeiro teste para a nossa capacidade de alcançar o objectivo de um desenvolvimento sustentado. É esta a nova realidade que o segundo Governo da RAEM terá, inevitavelmente, que encarar. Por isso, devemos desenvolver a nossa perspicácia, capacidade de avaliação de riscos e atitude saudável de humildade. Nos próximos cinco anos do nosso mandato, iremos governar com base nos benefícios do recente processo de desenvolvimento da RAEM. Iremos ter sempre presente os interesses a longo prazo, e em observância da lei, trabalharemos para realizar os objectivos políticos do segundo Governo da RAEM. “

A cerimónia decorreu hoje pelas 9h30 no Centro Cultural. Perante o presidente Hu Jintao, Edmund Ho prestou juramento ao tomar posse do segundo mandato de Chefe do Executivo da RAEM da RPC, bem como os titulares dos principais cargos públicos e Procurador da RAEM. Os membros do Conselho Executivo prestaram juramento perante o Chefe do Executivo, Edmund Ho.

Após a cerimónia de tomada de posse, o presidente Hu Jintao assistiu ao espectáculo cultural de celebração do 5º aniversário do regresso de Macau à Pátria, que durou cerca de 40 minutos.

Cerca de 600 personalidades estiveram presentes na ocasião.


-- Fim --


Anterior:Individualidades e Entidades Agraciadas com Medalhas e Títulos Honoríficos
Seguinte:Hu Jintao Apela à Unidade e Cooperação por Uma Causa Comum

  











  
Gabinete de Comunicação Social do Governo da RAEM    
Endereço: Avenida da Praia Grande, nos. 762-804, Edif. China Plaza, 15.º andar, Macau
Tel:(853) 2833 2886    Fax:(853) 2833 5426
E-Mail:info@gcs.gov.mo